E novas eleições?

Passei os últimos dias em Lisboa. Uma Lisboa vestida de verão com cheiro a castanha assada (escrevo isto e fico com água-na-boca). A política marca a agenda. Num momento que me faz sentir uma verdadeira ignorante em matérias de Constituição. Percepciono, na minha iliteracia, que as opiniões se extremam. Como se as pessoas defendessem a sua cor política como a um clube de futebol.

Não acho que o país tenha feito as melhores políticas nos últimos anos. E acredito que poderia ter sido diferente. Mas custa-me ver um PS querer governar a qualquer custo. Uma ideia de democracia que me parece pouco mais do que um projecto “jobs-for-the-boys”…

E novas eleições?

É que mesmo que tudo-o-que-se-passa-na-agenda-política esteja previsto na Constituição, não deixa de ser embaraçoso…

E era isto!

11 responses to “E novas eleições?

  1. Manuel Oliveira Viieira

    para quem está habituado a investigar, será muito fácil, aceder e compreender o conteúdo, por exemplo da Constituição e, consultar dados do INE, OCDE e união europeia.
    verá que vai gostar.

    Gostar

  2. Petit Quizz :
    Quelle est la plus ancienne constitution moderne au monde ?
    La constitution Corse, voté en 1755 à Corte par les représentants de l’éphémère république Corse (annexion de la Corse par la France en 1769), est considérée comme la toute première constitution moderne.
    La constitution Française a proprement parler ayant vu le jour en 1791.
    Toutefois, la Constitution instituant l’unité et l’indivisibilité de son territoire comme élément fondateur, par voie de conséquence ns pouvons en déduire que la corse fait partie intégrante du territoire Français, et ainsi en déduire que la France détient au travers de la constitution Corse la première constitution moderne au monde. CQFD
    N’ai-je pas raison très chère Paula ? ahahah

    Gostar

  3. França fecha fronteiras. Parece que trouve 7 assaltos com tomada de défend, uns falam em 39 mortos o CM fala em 60.

    Gostar

  4. Ja falam numa centena de mortos. Isto e’ incrivel

    Gostar

  5. Muito a custo cumpriu-se a Constituicao. Cavaco nao tinha outra saida.
    Espero que o Costa reponha os niveis de confianca para que possamos recuperar uma parte do que perdemos nestes 4 anos.

    Gostar

  6. Na Educação, o nome de Tiago Brandão Rodrigues
    com 38 anos, será o mais novo ministro do governo e um dos mais novos da história. Mas é principalmente pelo seu percurso até ao momento – feito sobretudo fora do país, nomeadamente na Universidade de Cambridge, e centrado na investigação na área do cancro – que o seu nome gera inevitavelmente um grande ponto de interrogação na comunidade educativa.

    O legado de Mariano Gago
    Numa posição quase oposta está Manuel Heitor, professor e coordenador de um centro de investigação do Instituto Superior Técnico, que regressa ao governo com o currículo de ter sido secretário de Estado do Ensino Superior de um dos mais consensuais ministros da história da democracia: Mariano Gago.

    Na Justiça
    Vamos ter uma grande mulher que ainda por cima é preta.

    Eis a diferença entre a direita e a esquerda.

    Gostar

    • Curiosamente o Tiago Rodrigues é meu amigo no facebook ha uns dois anos e penso que ele me terá pedido amizade após discussão de um texto que publiquei aqui no agoradigoeu e foi divulgado no aventar.
      Honestamente e não o conhecendo pessoalmente, acho que seria mais adequado para o ministério da ciência em vez da educação. Porventura continuam juntos, mas a pasta da educação é de tal forma pesada que ocupou quase todo o ultimo mandato. Não me parece que este governo dure muito…
      Parece que entre os meus 400 amigos de facebook existem 2 ministros 🙂 – ainda hoje de manhã estava a pensar que isto é estranho!!
      Um bom dia.

      Gostar

  7. Boa tarde Paula,
    Sempre fui adepto de se apostar muito mais nas novas gerações para ministros, sobretudo a partir dos 35 anos. Gente capaz, não nos falta 🙂 . Essas novas gerações trazem obrigatoriamente novas ideias e um novo dinamismo.
    Quanto à duração deste governo, a direita fartou-se de injectar veneno, aproveitando o facto do BE e do PCP o apoiarem. A teoria do caos, do fim do mundo e de nova bancarrota, tudo isso já se esgotou, já não pega, pegou uma vez e chega.
    A “nova” esquerda tem consciência que precisa de mostrar (e ganhar a confiança dos portugueses) que também é capaz de governar. O exemplo do Syriza abriu novos horizontes e novas perspectivas quanto às possibilidades de governar.
    Parece-me que este governo é mesmo para 4 anos, o que não quer dizer que daqui a 2 anos não se mudem 2 ou 3 ministros.
    Bonne soirée 🙂

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s