Refugiados: A Europa vai ficar mais jovem… É o que importa!

Há uma semana que não vejo televisão. Tenho recebido notícias do mundo através de links vários que são partilhados no facebook ou posts nos blogs que sigo. Os refugiados são o tema da actualidade. As fronteiras da Europa. As medidas antipopulares da Hungria. O exemplo da Austria. As revisões estratégicas da Alemanha. As discussões em França. Os movimentos pró e contra em Portugal.

Os extremismos posicionam-se. De um lado surgem os cépticos. Aqueles que dizem tratar-se da islamização da Europa. Paga pela Europa. O cavalo de Tróia. Surgem as bandeiras do Estado Islâmico entre os refugiados. Ou espalha-se o boato. Deveria escrever no plural… Do outro lado surgem os grandes defensores dos direitos humanos. Para quem não existem fronteiras… elegendo os valores da dignidade, da paz e da humanidade.

Acontece que as fronteiras existem, também, por questões de segurança. Os limites dos territórios foram conquistados através de guerras. Entre conquistadores e defensores. Os heróis de outros tempos… A padeira de Aljubarrota matou sete castelhanos com a sua pá, reza a lenda. Heroínas que nos correm no sangue (e que em parte justificam a nossa animosidade para com os vizinhos espanhois).

Já quase tudo foi escrito. Interessei-me pelo que não li. É, provavelmente, na História que encontramos as respostas para o desconhecido que se adivinha no futuro próximo. Afinal quais foram os grandes movimentos migratórios em massa na História? Para onde se deslocaram os povos? Motivados pelo quê? Quais foram as consequências para as regiões de destino? Como ficaram as regiões desertificadas pelo êxodo?

O povoamento do Planeta tem origem em movimentos migratórios a partir de África. Estávamos naquela que é considerada a pré-história. Há mais ou menos um milhão de anos. O Ártico foi a última região a ser povoada. Há pouco mais de 1000 anos. Os povos mantiveram-se nómadas por muito tempo. Procurando alimento e segurança – que é, ainda hoje, o que motiva as grandes migrações em massa. Até que se tornaram capazes de alterar o território. E este passou a mudar de acordo com as suas necessidades. Ao alimento e segurança adicionaram-se outras ânsias…

Os êxodos bíblicos e sucessivos impérios têm na sua essência migrações em massa inerentes. Mesmo que nos pareça longínquo o tempo em que Cristãos eram deitados aos leões no Coliseu de Roma, a verdade é que foi há pouco mais de 1500 anos.

Durante os sec XIX/XX (1850 – 1914) as migrações em massa acontecem das zonas rurais para as cidades. E da Europa para as Américas. A revolução industrial mudou a distribuição das populações. Em territórios limitados por fronteiras. Acentuou diferenças entre os povos. A América tinha portas abertas. Imigrantes provenientes da Europa contribuiram em 40% para o crescimento da população dos Estados Unidos no final do sec. XIX. O que não deixa de ser interessante se considerarmos que Estados Unidos e Europa têm áreas de superfície equivalentes… As Américas ficaram jovens. A Europa envelheceu. Na mesma altura foram muitos os movimentos na Ásia. ~14 milhões de Hindus, Sikhs and Muçulmanos migraram para diferentes regiões.

Na História recente. Aquela a que ainda podemos sentir o cheiro. Nos campos de concentração. Aconteceram movimentos migratórios forçados. Novas redistribuições da população surgiram. A História mostra que os países que receberam estes “refugiados” – se não da guerra, da vida – ganharam em crescimento económico. E mais uma vez. Os outros ficaram mais jovens. Nós, a Europa, envelhecemos!

É curioso ter o berço da humanidade naquele que é o continente com pessoas mais jovens: África. E a Europa. Aquele que tem a população mais envelhecida. Cheia de medos e ao mesmo tempo com tantas certezas. De questões filosóficas sobre demografia e insustentabilidade de futuro. De crise. De países irmãos pouco irmãos. De credores e devedores. De ricos e de pobres. De políticas de natalidade. De gente passiva, desistente e permissiva. De políticos autocráticos.

Este êxodo da África do Norte e Mesopotânia não é um tema (apenas) da actualidade. Há muitos anos que a Grécia faz um esforço hercúleo para vigiar as fronteiras. Há um Pós-11 de Setembro. As guerras do Afeganistão e Iraque. A guerra na Síria.  A radicalização dos grupos extremistas camuflados no Curão. O Estado Islâmico e a sua ânsia de Poderes e Território. Somos todos responsáveis. Todos. Muitos pensam que eles devem ficar na terra deles. Mas curiosamente a Indústria Bélica constitui 2,7% do PIB mundial. França, Alemanha e Inglaterra ocupam o pódio no que à Europa diz respeito. E na maior parte das vezes os países do dito ocidente civilizado mantêm boas relações com interesses petrolíferos. Por vezes faz falta o Charlie hebdo de outros tempos!

A situação tomou proporções bíblicas. As pessoas estão à porta da Europa. E a Europa mobiliza os militares. É preciso tempo. É preciso agir com responsabilidade. É preciso cada um dos países nutrir todos os seus pobres e dar casa a todos os seus sem-abrigo. Eles podem esperar! E eles esperam. Porque não têm onde voltar. São nomadas! Ainda não perceberam? Aqueles que partem sem nada, partem para não voltar. Porque a terra de onde partem já não é a sua! São muçulmanos, cristãos, ateus… não sei! Apenas sei (ou acredito) que ninguém deixa tudo para viver de assistencialismo num país que o julgará sempre como intruso. Acreditem que ser expatriado significa provar todos os dias que somos iguais – mesmo que na maior parte das vezes tenhamos de ser melhores!

Campo de refugiados da Síria na Jordânia (2013) (Fonte: http://tempsreel.nouvelobs.com/)

A Europa vai ficar mais jovem. É o que importa!

4 responses to “Refugiados: A Europa vai ficar mais jovem… É o que importa!

  1. Migrar procurando terras e vida melhor é uma situacao, migrar fugindo da guerra é outra.
    Os europeus estao agora a tomar consciência da sua enorme responsabilidade na guerra da Siria. Mesmo assim, os franceses dao uma no cravo e outra na ferradura. No dia seguinte à Franca ter anunciado que tinha enviado avioes de guerra de reconhecimento de alvos dos terroristas, com a colaboracao e autorizacao do presidente El ASSAD e dos militares sIrios, o 1 ministro Manuel Valls, de origem espanhola, diz que a Franca mantinha a sua postura de derrubar El Assad. Eu nem queria acreditar, no que estava a ouvir.
    Milhoes de sirios refugiados, no Libano, na Turquia, na Jordânia e agora na UE e o macaco (nao tem outro nome) esqueceu-se de dizer que a Franca enviou os tais avioes (que ainda nao fizeram nada) porque a Alemanha anunciou que podia receber 1 milhao de refugiados.
    Quanto aos portugueses nunca sabem de nada, nunca assumem as suas posicoes que obviamente trazem consequências, mas estao sempre em todas e dizem Amen a todas as patétices da UE.
    Pelo menos os gregos ainda têm homens com tomates, podem assinar resgates, mas têm a coragem de dizer que foram obrigados a isso e que discordam do que tiveram que assinar.

    Gostar

  2. Sobre os Sirios e a reaccao dos francius e de grupelhos de tugas patetas (cada vez ha mais).
    1 – A imagem daquela crianca morta (afogada) à beira-mar chocou o mundo. O mesmo mundo que tenta ignorar… que muitos milhares de outras criancas, iguais aquela, morreram em bombardeamentos no Iraque, na Libia e na Siria, sem me esquecer do actual massacre ao povo Kurdo e dos massacres em Africa, além da fome.
    2 – Bastou-me ver algumas imagens dos refugiados sirios para perceber que pertenciam à classe média|alta da Siria. Entre eles bastantes cristaos (ortodoxos).
    3 – Aqui, tenho que dizer, que a Siria é a mae do Cristianismo, pois acolheu os cristaos perseguidos pelo império Romano. Vivem em paz com os muculmanos sirios ha 2000 anos !
    3 – Estes migrantes nao sao uns pobrezitos que vêm pedir uma esmola. Pedem acolhimento, sim, mas reparem num pormenor que ninguém fala, mas que ja é bem evidente:
    – desde o inicio, eles sabiam qual era o Pais que os iria acolher – Alemanha.
    – A Alemanha vem tranquilizar a Europa, do tipo, deixem-nos passar… que nos vamos acolher 1 milhao dessa gente que ninguém quer…
    – Os patetas dos francius, ficam desorientados, e sem perceberem patavina da tramoia alema, desatam a explicar que a Alemanha os recebe pq tem populacao envelhecida, ahahahah, o que eu ri, adoro estes francius desorientados.
    – Para mostrarem que a Franca mantém a sua tradicao de acolhimento, bla, bla, bla, a Franca instala na Alemanha, um servico de acolhimento aos refugiados.
    Pasmem, meus amigos, pouquissimos refugiados os procuram, ninguém quer ser refugiado na Franca ! Alguns, por engano, deviam ter-se inscrito, mas nao apanharam o autocarro para Paris.
    Mais uma vez, desorientados, os francius nem dizem, mas digo eu : como assim, eles estao a morrer de fome e recusam o apoio da Franca ? Sim ! Recusam ! Porque, estes, têm cabeca e nao esquecem o que os francius fizeram ao seu Pais, pois foram os principais causadores da sua desgraca !
    – a cereja em cima do bolo, veio de um «Prefet» da direita francesa, dizendo que acolhia os sirios cristaos ! muita polémica, muito bla, bla, bla, entre os francius, mas nenhum Sirio Cristao aceitou !
    4 – acabei de saber que o Sirio que foi rasteirado com um garoto ao colo, por uma jonalista pateta, ja foi recebido em Madrid pela associacao de treinadores, e ja esta a treinar um clube. Ele e o finho foram recebidos pelo RM e pelo Ronaldo ! Grande Ronaldo !

    5 – Quanto aos tugas da direita, que sao porcos, feios e maldosos, pegaram no photoshop e colocaram uma bandeira dos bandidos terroristas. Coitados destes tugas, comandados pelo Correio da Manha, sao de facto manhosos, mas nao passam disso e nem gasto mais tempo com eles.

    Previsao economica em Outubro|Dezembro de 2016:
    O crescimento economico da Alemanha subiu, contra todas as expectativas…. pois o consumo interno, influenciado por 1 milhao de refugiados, compensou largamente as quebras das exportacoes para a China.
    Mera coincidência !, penso eu de que….

    P.S. – Nessa mesma data, a economia dos tugas continua a cair, claro !

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s