A minha relação com as casas de banho de moedinha!

Final da viagem de comboio Lisboa – Algarve. Chegada à estação. Senti vontade de ir à casa-de-banho. Existia uma daquelas casas de banho onde se coloca uma moeda. A verdade é que estava “aflitinha”. Uma senhora sai. Eu nem deixei fechar a porta – entrei de seguida – nem me lembrei que era suposto colocar a moeda! Fechei a porta e eis que… ficou tudo escuro. Isso! E eu lá dentro! Imaginem aqui a menina – de fatiota e cabelo alisado e maquilhagem e sapatinho – em metro quadrado às escuras – sem saber onde fica a sanita ou a porta e com nojo de tocar qualquer milimetro de superfície. No início nem percebi bem o que ía acontecer. Estava escuro. Comecei a ouvir uns barulhos – “Que treta de casas de banho – nem têm luz!” Mal eu sabia o que estava para acontecer! Ainda a pensar onde seria a sanita, começa a sair água quente de tudo o que é sítio. Do tecto. Do chão. Dos lados. E eu ali. No meio. A pensar que tinha entrado numa máquina de lavar carros. “Só me falta receber uns espirros de shampoo amaciador para a pintura e surgirem umas escovas em forma de rolos” Felizmente não aconteceu! À água seguiu-se um secador – que é como quem diz uma ventania desgraçada. E fez-se silêncio. E consegui abrir a porta. E eu saí. Assim. Molhadinha da cabeça aos pés. Uma coisa vos posso dizer. Quando na porta diz: “este equipamento é desinfectado após cada utilização” – é verdade! Eu sei porque estive lá dentro durante a desinfecção!

Pois… Até perdi a vontade! Será que estas coisas só me acontecem a mim!

9 responses to “A minha relação com as casas de banho de moedinha!

  1. ahahah essa foi uma excelente experiência in situ e que confirma que as maquinas tecnologicamente avançadas sao incompativeis com os humanos.
    nascidos antes do ano 1990 !
    🙂

    Gostar

  2. mas que experiência!!! mas confesso, que tenho de te agradecer a partilha, porque para mim que estava a ler e a imaginar a situação, foi uma leitura hilariante, ri e ri muito, e ria ainda mais porque estava sozinha e o riso estava “pegado”, é uma cena digna de uma boa comédia.
    Evidente que s eme acontecesse também não ía achar piada nenhuma!
    espero que não tenha sido traumatizante, mais uma vez obrigada pela partilha.

    Gostar

    • Obrigada Ana Margarida, pelo comentário. Esta cena passou-se no verão, mas na terça feira a minha filha pediu-me para ir a uma destas casas de banho e eu recordei este episódio. Confesso que me ri de mim propria e da minha figura toda molhada ao sair da “dita-máquina-de-banhos-imprevistos” sem saber bem para onde ir naquela figura. Obrigada pela presença. Até breve!

      Gostar

  3. LOLOL!
    Lindo!!!
    Um humorista cá da região falou uma vez de uma destas casas de banho de moedinha… Tivemos uma em pleno centro da cidade, o que, em termos estéticos, era muito, muito foleiro… e cuja principal crítica deste mesmo humorista era precisamente para isso: moedinha que dava para 15 minutos e, após estes 15 minutos, levávamos um banho caso ficássemos lá dentro…

    Máquinas estranhas. LOL
    ahahah

    Gostar

  4. Entäo quando uma pessoa precisar de um duchinho rápido já sabe onde ir…
    “Ó amigo, importa-se de segurar aqui na minha roupa, é só um minuto…”
    😉

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s